quinta-feira, 23 de julho de 2009

Quatro rodas

Às vezes eu acho que pneus que descem a ladeira cantando alto perdem a chance de ficar calados. Ainda bem que não estou na banca do júri.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Criação

O segredo da criação consiste no seguinte aprendizado: errar é fazer par toda vez que o ímpar quer dançar.

terça-feira, 21 de julho de 2009

Timing

O ônibus demorou quase uma hora, e nesse meio tempo, tive a impressão que queria conversar. Mas ela não disse uma palavra. Quando o veículo chegou, subi e me despedi. Só que era o ônibus dela. Subi no ônibus errado, e era o ônibus dela. Ela perdeu o ônibus!

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Futuro

Sonhei ontem que guardiões cujas armaduras eram visivelmente feitas com penas de avestruz tentavam barrar a famosa corrida das emas de meio de verão. Não pareciam estar conseguindo, mas não assisti até o fim.

domingo, 19 de julho de 2009

Revezamento

Corrida de revezamento é difícil demais, mas acho que é a única que existe. E no final vale a pena.

Regras

O Sea of Clouds de repente se erguia em montanhas que duravam apenas dois segundos, mas que mesmo assim impressionavam os olhos, e então afundava em buracos infinitos, cuspindo flocos ingênuos de matéria flutuante. Ondas havaianas enchiam os buracos, pois tudo se mexia mais ou menos assim como umas festas simultâneas e integradas cujas regras eram por completo ignoradas pelos seres conscientes.

sábado, 4 de julho de 2009

Pódio

Terminando aqui, vou jantar numa boa.

Intenção

Foi um leve esbarrão no ombro, mas antes senti o perfume. E não era qualquer perfume, era abril explodindo o meu nariz. Quem foi mesmo que disse que tradicionalmente não são as mulheres que tomam a iniciativa?

Ilusões

Parte de acreditar consiste em saber que a ilusão é parte da verdade.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

10:34

A toalha de mesa não era trocada há dias, e bem se via pela diversidade espantosa de farelos coloridos. Sentei-me ainda com os olhos de sono, chamei a garçonete e pedi uma xícara com café pela metade. Não pensava em pagar, claro. Ok, provavelmente deixasse alguma coisa, talvez meu boné dessa vez.

quinta-feira, 2 de julho de 2009

O Paralelepípedo

Humanos podem até criar paralelepípedos. Isso é o que os humanos pensam. Os paralelepípedos, por suas próprias conclusões, acham que pode criar pontes. As pontes acreditam piamente que podem criar caminhos, e os caminhos insistem que criam horizontes. Os horizontes festejam o poder que acham que possuem: o de criar esperança. A esperança cria o cheio a partir do vazio. E o cheio cria o vazio. O vazio, por si só, não cria nada. Só mais vazio. Mas quando o vazio acumula além da conta, o excesso de vazio cria mais vazio, e o vazio fica cheio (de vazio). O cheio, mesmo que de vazio, cria esperança. A esperança passa a criar o horizonte, assim como o horizonte agora cria o caminho. O caminho então se vê no direito de criar uma ponte. E a ponte, para existir, cria paralelepípedos, que antes eram apenas pedras com seis lados. Eis então o grande milagre: o paralelepípedo cria o humano, à sua imagem e semelhança.

Relógio de pulso

Um marcador com ponteiros pode até mostrar quando foi e quando será, mas nunca mostrará o que é quando o foi será.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Rótulo

Raras vezes o pote teve tantos rótulos sobrepostos.

Origem

No terceiro quilômetro consegui finalmente ouvir o silêncio. De vez em quando passava um ônibus e eu acenava pras velhinhas, feliz de eu mesmo também estar em movimento. Olhei em frente. A linha do horizonte é sempre uma boa perspectiva quando se procura um caminho qualquer, especificamente qualquer um.