quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Capítulo XI - Trópico Absurdo

No México, a maioria dos desejos se realiza instantaneamente.

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Raio de sol

O pescador foi até o deque e se sentou com as pernas para dentro d'água, sereno aos baldes. Deixou o olhar vagar e encontrou assim um navio quase invisível, apenas indicado por um reflexo de sol - um raio indiscreto, só que ingênuo. A filha do prefeito chegou sem avisar e empurrou o pescador - splash - e ficou rindo com uma diversão bonita, pois os dois eram naturais e espontâneos em cada movimento, e além disso outro raio de sol, bem mais próximo, iluminava a cena como em um filme de duas décadas atrás.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Gaivotas

Mas se as gotas queriam cair, que caíssem, e apenas uma gaivota em voo pleno e sua experiência com chuvas de todas as intensidades poderia entender cada uma daquelas partículas de momento líquido. Chamei animado e ela pousou natural no meu ombro: caminhei uns oito quilômetros em silêncio e finalmente saquei a conversa sobre jogar a mochila no chão e deitar olhando para o céu.